6
.
April 6, 2022
.
21
25/2/22

Como validar a precificação de um produto protegendo a imagem da marca

Como validar a precificação de um produto protegendo a imagem da marca

A marca é uma promessa para os clientes, tudo o que eles esperam ao comprar seus produtos e serviços. O preço atribuído ao que é oferecido também é uma mensagem sobre o valor da marca e qualidade da mesma.

Por conta disso, é essencial entender o processo de precificação e a maneira como essa mensagem pode influenciar a percepção de marca na mente do público. Os preços não podem ser baixos ou altos demais. 

A seguir, vamos falar um pouco mais sobre precificação, como ela pode influenciar o valor da marca para os consumidores e algumas estratégias que podem ser aplicadas ao processo.

O que é precificação?

Atribuir um preço de venda aos produtos e serviços é uma das principais atividades estratégicas de qualquer negócio. É necessário avaliar aspectos internos e externos e adaptar o preço aos objetivos da empresa.

Tal processo também reflete o valor que o público enxerga na sua marca ou produto, o que significa que o melhor para a sua persona não vai necessariamente ser um preço menor, mas um valor maior.

Preço vs Valor

Podemos definir como preço tudo que o consumidor está disposto a sacrificar em troca de adquirir um serviço ou um produto. Isso não descreve apenas o dinheiro pago, mas também os custos de deslocamento e entrega, por exemplo.

O preço é um dos principais fatores para a decisão de compra, principalmente em lojas físicas, mas para nós algumas coisas "não tem preço", porque seus benefícios são maiores do que o que oferecer em troca delas.

Examinando os sacrifícios e o que ganhamos com uma compra, nós chegamos ao valor, que é a relação entre custo e benefício.

Preço e valor de marca

À primeira vista, todo mundo gosta de preço baixo, mas existem circunstâncias em que ter um produto muito barato pode passar uma impressão negativa. Se o preço é baixo, quer dizer que a qualidade também? Ou será que a empresa está com problemas? 

Por outro lado, o que pode fazer um produto ser percebido como muito caro? Muitas vezes, o valor de um bom produto não é transmitido corretamente para o público, o que leva a essa percepção sobre a compra.

Se o preço de um produto é uma mensagem sobre o mesmo e a marca, a precificação não impacta só a margem de lucro da empresa, mas o próprio valor da marca na mente dos consumidores.

Estratégicas para a precificação

A percepção de valor do cliente é essencial na hora de desenvolver sua estratégia de preços, mas não devemos esquecer outros fatores, como os objetivos das empresas, custos, concorrência e cadeia de valor. 

Cada estratégia de precificação busca posicionar os produtos de acordo com um alvo diferente. Veja algumas delas abaixo.

1. Preço econômico

Uma estratégia eficaz para empresas maiores que podem manter despesas e custos mais baixos que as concorrentes e vender seus produtos a preços mais baratos para ganhar mais participação no mercado. Por outro lado, deixa a empresa mais suscetível à concorrência.

2. Precificação dinâmica

O preço é definido de acordo com a demanda, como na Lei da Oferta e da Procura. Esse modelo exige um acompanhamento das demandas do produto para que os preços sejam aumentados proporcionalmente, um processo que é facilitado pelo uso de softwares.

3. Valor percebido

O preço é definido a partir da percepção de valor que o público tem do produto, identificada com pesquisas de mercado. O preço atribuído nesse processo tende a ser mais alto para produtos com vida útil longa ou serviços de longa duração, que trazem mais benefícios.

4. Preço de entrada no mercado

Para penetração em um mercado, a estratégia é definir preços baixos para introduzir um novo produto, impulsionando vendas iniciais e ganhando market share e lucros. Assim, a marca ganha visibilidade e lealdade e, a longo prazo, os preços podem ser aumentados para refletir melhor o posicionamento.

5. Estratégia Skimming

Há segmentos em que os usuários estão dispostos a investir mais para obter produtos ou serviços mais cedo. Quando o mercado se torna mais saturado e os concorrentes aparecem, a empresa reduz os preços. Assim, ela potencializa os lucros iniciais e depois atrai usuários com preços mais baixos.

6. Descontos por quantidade

Quando uma embalagem maior do produto cobra menos por grama, litro ou unidade, vemos um exemplo dessa estratégia, que encoraja os clientes a adquirirem quantidades maiores. Ela reduz as chances de os consumidores trocarem de marcas e pode até aumentar a frequência do consumo.

7. Precificação sazonal

Alterações de preço para estimular a demanda em certos períodos do ano. Promoções de curto prazo ajudam a gerar buzz e entusiasmo e levam as pessoas a comprar antes que seja tarde demais.

8. Combos

A venda de vários produtos por um preço mais baixo para os consumidores do que os de cada item separadamente é uma maneira eficaz de reduzir custos. Essa estratégia pode aumentar a percepção de valor, desde que os lucros dos itens de maior valor compensem as perdas com os de menor valor.

9. Preço competitivo

As empresas se baseiam na concorrência para escolher o preço final, uma estratégia comum quando o produto ou serviço é mais abstrato, como na área de design gráfico. Os preços são adaptados à média do mercado de produtos similares e aumentam se os concorrentes fazem o mesmo.

10. Preço Premium

Um preço alto é justificado pela oferta de um produto "premium" ou luxuoso, que melhora a identidade de marca se comercializado corretamente. Essa estratégia ajuda empresas com alta percepção de valor de marca a obter margens mais altas. Mas, se o produto não entrega o que você oferece, há risco para os lucros.

Os riscos das promoções

Além dos riscos financeiros, as promoções trazem riscos para a saúde da marca, especificamente na percepção de valor a longo prazo, como já mencionamos.

Técnicas do neuromarketing como os testes implícitos podem ajudar a identificar a promoção certa para a sua marca, além de ser úteis no processo de precificação, estabelecendo uma faixa de preço aceitável para os consumidores.

Tudo depende da percepção que os clientes têm da marca e do quanto estão dispostos a pagar. Por isso, não deixe de acompanhar os resultados da sua empresa e realizar as pesquisas de mercado certas para saber que estratégia vai trazer os melhores resultados.


Como validar a precificação de um produto protegendo a imagem da marca

A marca é uma promessa para os clientes, tudo o que eles esperam ao comprar seus produtos e serviços. O preço atribuído ao que é oferecido também é uma mensagem sobre o valor da marca e qualidade da mesma.

Por conta disso, é essencial entender o processo de precificação e a maneira como essa mensagem pode influenciar a percepção de marca na mente do público. Os preços não podem ser baixos ou altos demais. 

A seguir, vamos falar um pouco mais sobre precificação, como ela pode influenciar o valor da marca para os consumidores e algumas estratégias que podem ser aplicadas ao processo.

O que é precificação?

Atribuir um preço de venda aos produtos e serviços é uma das principais atividades estratégicas de qualquer negócio. É necessário avaliar aspectos internos e externos e adaptar o preço aos objetivos da empresa.

Tal processo também reflete o valor que o público enxerga na sua marca ou produto, o que significa que o melhor para a sua persona não vai necessariamente ser um preço menor, mas um valor maior.

Preço vs Valor

Podemos definir como preço tudo que o consumidor está disposto a sacrificar em troca de adquirir um serviço ou um produto. Isso não descreve apenas o dinheiro pago, mas também os custos de deslocamento e entrega, por exemplo.

O preço é um dos principais fatores para a decisão de compra, principalmente em lojas físicas, mas para nós algumas coisas "não tem preço", porque seus benefícios são maiores do que o que oferecer em troca delas.

Examinando os sacrifícios e o que ganhamos com uma compra, nós chegamos ao valor, que é a relação entre custo e benefício.

Preço e valor de marca

À primeira vista, todo mundo gosta de preço baixo, mas existem circunstâncias em que ter um produto muito barato pode passar uma impressão negativa. Se o preço é baixo, quer dizer que a qualidade também? Ou será que a empresa está com problemas? 

Por outro lado, o que pode fazer um produto ser percebido como muito caro? Muitas vezes, o valor de um bom produto não é transmitido corretamente para o público, o que leva a essa percepção sobre a compra.

Se o preço de um produto é uma mensagem sobre o mesmo e a marca, a precificação não impacta só a margem de lucro da empresa, mas o próprio valor da marca na mente dos consumidores.

Estratégicas para a precificação

A percepção de valor do cliente é essencial na hora de desenvolver sua estratégia de preços, mas não devemos esquecer outros fatores, como os objetivos das empresas, custos, concorrência e cadeia de valor. 

Cada estratégia de precificação busca posicionar os produtos de acordo com um alvo diferente. Veja algumas delas abaixo.

1. Preço econômico

Uma estratégia eficaz para empresas maiores que podem manter despesas e custos mais baixos que as concorrentes e vender seus produtos a preços mais baratos para ganhar mais participação no mercado. Por outro lado, deixa a empresa mais suscetível à concorrência.

2. Precificação dinâmica

O preço é definido de acordo com a demanda, como na Lei da Oferta e da Procura. Esse modelo exige um acompanhamento das demandas do produto para que os preços sejam aumentados proporcionalmente, um processo que é facilitado pelo uso de softwares.

3. Valor percebido

O preço é definido a partir da percepção de valor que o público tem do produto, identificada com pesquisas de mercado. O preço atribuído nesse processo tende a ser mais alto para produtos com vida útil longa ou serviços de longa duração, que trazem mais benefícios.

4. Preço de entrada no mercado

Para penetração em um mercado, a estratégia é definir preços baixos para introduzir um novo produto, impulsionando vendas iniciais e ganhando market share e lucros. Assim, a marca ganha visibilidade e lealdade e, a longo prazo, os preços podem ser aumentados para refletir melhor o posicionamento.

5. Estratégia Skimming

Há segmentos em que os usuários estão dispostos a investir mais para obter produtos ou serviços mais cedo. Quando o mercado se torna mais saturado e os concorrentes aparecem, a empresa reduz os preços. Assim, ela potencializa os lucros iniciais e depois atrai usuários com preços mais baixos.

6. Descontos por quantidade

Quando uma embalagem maior do produto cobra menos por grama, litro ou unidade, vemos um exemplo dessa estratégia, que encoraja os clientes a adquirirem quantidades maiores. Ela reduz as chances de os consumidores trocarem de marcas e pode até aumentar a frequência do consumo.

7. Precificação sazonal

Alterações de preço para estimular a demanda em certos períodos do ano. Promoções de curto prazo ajudam a gerar buzz e entusiasmo e levam as pessoas a comprar antes que seja tarde demais.

8. Combos

A venda de vários produtos por um preço mais baixo para os consumidores do que os de cada item separadamente é uma maneira eficaz de reduzir custos. Essa estratégia pode aumentar a percepção de valor, desde que os lucros dos itens de maior valor compensem as perdas com os de menor valor.

9. Preço competitivo

As empresas se baseiam na concorrência para escolher o preço final, uma estratégia comum quando o produto ou serviço é mais abstrato, como na área de design gráfico. Os preços são adaptados à média do mercado de produtos similares e aumentam se os concorrentes fazem o mesmo.

10. Preço Premium

Um preço alto é justificado pela oferta de um produto "premium" ou luxuoso, que melhora a identidade de marca se comercializado corretamente. Essa estratégia ajuda empresas com alta percepção de valor de marca a obter margens mais altas. Mas, se o produto não entrega o que você oferece, há risco para os lucros.

Os riscos das promoções

Além dos riscos financeiros, as promoções trazem riscos para a saúde da marca, especificamente na percepção de valor a longo prazo, como já mencionamos.

Técnicas do neuromarketing como os testes implícitos podem ajudar a identificar a promoção certa para a sua marca, além de ser úteis no processo de precificação, estabelecendo uma faixa de preço aceitável para os consumidores.

Tudo depende da percepção que os clientes têm da marca e do quanto estão dispostos a pagar. Por isso, não deixe de acompanhar os resultados da sua empresa e realizar as pesquisas de mercado certas para saber que estratégia vai trazer os melhores resultados.


Keep reading
Lower our book
Download
Depoimento doutor
07
.
08
.
21

Depoimento doutor

Ullam
07
.
08
.
21

Ullam

Accusantium Autem
07
.
08
.
21

Accusantium Autem

Dolor Maiores Iusto Officiis
07
.
08
.
21

Dolor Maiores Iusto Officiis

Consectetur Dolorem Molestiae Necessitatibus
07
.
08
.
21

Consectetur Dolorem Molestiae Necessitatibus

Dolore Eius Saepe Temporibus
07
.
08
.
21

Dolore Eius Saepe Temporibus

Alias
07
.
08
.
21

Alias

Animi
07
.
08
.
21

Animi

Eius Eum Aut Vel
07
.
08
.
21

Eius Eum Aut Vel

Iusto Dicta
07
.
08
.
21

Iusto Dicta

Conteúdos relacionados

Veja todo o conteúdo
Fique por dentro de
todo o nosso conteúdo.
Ir para o site
UK
SPLIT SECOND RESEARCH LIMITED
30 New Street,
Worcester,
WR1 2DP
Registered in England and Wales
Company No. 09455069
VAT Number: GB 258728756
Brazil
Av. Paulista, 2064 - 14º andar
Bela Vista, São Paulo
São Paulo  – Brasil
CEP 01310-200